XX Jogos Florais de Curitiba
Instituição

Troféu
Resumo da Iniciativa
Os Jogos Florais são concursos literários (concurso de poesia no gênero trova, em língua portuguesa, nos âmbitos: Nacional, Estadual e Estudantil). Tido como o evento cultural mais antigo do mundo, iniciaram na Roma antiga, na forma de competições atléticas e literárias.
Descrição da Iniciativa
A vigésima edição dos Jogos Florais de Curitiba, recebeu mais de 1500 trovas de todos os recantos do país e do exterior . Concorreram adultos, nos âmbitos Nacional, internacional (língua hispânica) e estadual nas categorias veterano e novo trovador, bem como crianças e adolescentes, no âmbito estudantil (ensino fundamental e médio) apresentando poemas no gênero trovas sobre os ODS.
O Ponto alto do concurso é denominada de Festividade de encerramento, com a entrega da premiação e a divulgação resultado em livro, distribuído gratuitamente aos classificados e população em geral, além de exposição das trovas classificadas, Sarau e a realização de uma Missa em trovas.
Início: 08/12/2018
Término: 15/09/2019
Objetivos da Iniciativa
- A trova, arte das palavras, possibilita a conquista de uma nova realidade, na medida em que pode viabilizar a maior participação de todos os envolvidos na formação de leitores e, principalmente na formação de cidadãos críticos, conscientes de sua condição social.
- Sendo a Trova, um veículo poderoso na educação e conscientização do cidadão, objetiva a UBT-Curitiba divulgar os ODS em seus Concursos anuais e Bianuais de Trova.
Álbum de Fotos
Troféu
 Pode ser um sonho estranho, / mas meu sonho mais profundo/  é um celeiro do tamanho / de toda fome do mundo!
Natureza, nossa vida! /Mas nós  estamos perdendo/ a beleza colorida/ ao ver a floresta ardendo...
Quisera ninguém mais visse/ nem ódio, guerra ou maldade;/ e todo mundo se unisse/ em raça, cor e amizade.
Minha alma em dor se consome/ e quase perco a esperança, /se vejo a sombra da fome/ num triste olhar de criança!
Será crescente a desgraça /da fome e grande o lamento/ enquanto existir quem faça/ da ganância um alimento.
O rio do meu Bonfim, /tem lixo e poluição, /isto faz mal para mim / e para a população.
As árvores são cortadas. / Nós? Morreremos aos poucos./  máquinas são inventadas,/  enquanto ficamos loucos.
Ensino Médio - Colégio Estadual Guido Straube
Crianças e adolescentes integrantes do Projeto Social DORCAS
Troféu
 Pode ser um sonho estranho, / mas meu sonho mais profundo/  é um celeiro do tamanho / de toda fome do mundo!
Natureza, nossa vida! /Mas nós  estamos perdendo/ a beleza colorida/ ao ver a floresta ardendo...
Quisera ninguém mais visse/ nem ódio, guerra ou maldade;/ e todo mundo se unisse/ em raça, cor e amizade.
Minha alma em dor se consome/ e quase perco a esperança, /se vejo a sombra da fome/ num triste olhar de criança!
Será crescente a desgraça /da fome e grande o lamento/ enquanto existir quem faça/ da ganância um alimento.
O rio do meu Bonfim, /tem lixo e poluição, /isto faz mal para mim / e para a população.
As árvores são cortadas. / Nós? Morreremos aos poucos./  máquinas são inventadas,/  enquanto ficamos loucos.
Ensino Médio - Colégio Estadual Guido Straube
Crianças e adolescentes integrantes do Projeto Social DORCAS
ODS correspondentes à iniciativa
Contato da Iniciativa
Rua Professor Fernando Moreira,370 - Mercês - 80410-120 - Curitiba - PR
(41) 9787-9485